O conceito estético do Belo e da Beleza :: Aula de Arte
Banner Belo

Conceito estético do "Belo"

© Texto de João Werner


O belo é um conceito relacionado à determinadas características visíveis nos objetos (ou seres). Historicamente, é o fruto maior da estética clássica, grega e romana.

Foi desenvolvido pelos filósofos gregos e exemplarmente demonstrado em suas escultura, arquitetura e pintura. Estas obras seguem sendo, passados mais de dois mil anos, os paradigmas dos objetos belos.

Eu posso gostar do que é feio, do que é amargo ou assustador, portanto não é o gosto que define o que é belo.
Acompanhando a milenar tradição clássica, podemos definir o belo formalmente, isto é, a partir de certas características das formas dos objetos.


Vênus de Milo, mármore, altura 202 cm., encontrada em Milo, 130-120 a.C., Museu do Louvre.
Padrão de beleza clássica, especialmente pelo uso da seção áurea para determinar as proporções.

Estando presentes estas características, o objeto tem larga chance de ser belo. Posso não gostar dele, posso considerá-lo frio e distante como um estranho extraterrestre alheio às imperfeições e paixões da vida, mas ele adequa-se aos critérios de beleza de 20 séculos de arte e arquitetura.

Três destas características formais são a ordem, a simetria e a proporção. Pensadas na Grécia clássica, estas três categorias atravessaram milênios de história, informando muita da arte gótica, renascentista, neoclássica etc. até os dias de hoje.

Página inicial História da arte Comunicação visual Links de Arte na WEB Galeria de arte Venda do livro "Ensaios sobre arte e estética" na livaria Saraiva Livro de visitas O que ler? Sala de Imprensa Exponha sua arte Últimas notícias Newsletter Banners Nosso e-mail Curso UOL Decoração de Interiores
Introdução Belo Sublime Catarse Gosto Trágico Grotesco Prazer Imaginação Admiração Estranhamento Empatia Feio Cômico Estética e Biologia Ilusões visuais



Licença Creative Commons